Em função de diversos fatores, algumas medicações estão em falta na Unidade Básica de Saúde do município de Santa Margarida do Sul, fato que preocupa a Administração Municipal. Esta é uma realidade no país inteiro, tanto no setor público – farmácias básicas e hospitais, quanto no setor privado. Além da falta de alguns medicamentos, outros são produzidos em pequena escala, sendo direcionados aos hospitais, não chegando a serem distribuídos nos postos de saúde. A população em geral sofre com esta situação que atinge todas as cidades brasileiras.

                A secretária de Saúde Luciana Barbosa Souto explica que fatores externos são os principais responsáveis pela situação, como a guerra na Ucrânia e a escassez de insumos para a produção de medicamentos, que são importadas da China, que por consequência da pandemia sofreu impactos na importação. A elevação nos valores dos medicamentos também é uma realidade.
                Em busca de soluções, o prefeito Olmiro Ricardo Teixeira e a secretária Luciana estão acompanhando as iniciativas do CONASEMS – Conselho Municipal de Secretarias Municipais de Saúde, que solicitou ações urgentes ao Governo Federal. O prefeito Olmiro enfatiza que tem consciência do que está acontecendo e da gravidade da falta de medicamentos essenciais e está fazendo o que está ao alcance do município para melhorar o fornecimento, mas dependem dos Governos Estaduais e Federais.