O Controle Interno existe para dar tranqüilidade ao Gestor, impedindo desvios que tragam dificuldades operacionais futuras e os conseqüentes dissabores. Outro ponto que exige atenção é o fato de que o Controle Interno deve fazer parte de um Sistema integrado de controle, isto é, toda a estrutura administrativa tem que estar organizada sob o foco do controle formal, sendo o Controle Interno o órgão que fiscaliza o cumprimento de todo o sistema instituído.

É um trabalho diário e constante no sentido de cumprir e fazer cumprir a legislação.

Dentro das atividades do Plano de Auditoria do Controle Interno do Município, estão os serviços da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, eficiência, que são os princípios basilares da Lei de Responsabilidade Fiscal.